No Extremo Sul baiano, Sem Terra é assassinado em casa no Assentamento Cruz do Ouro

Um inquérito policial está sendo aberto para averiguar os motivos da execução, desconhecido pelos familiares, amigos e pela direção do MST na região.

today15 de outubro de 2017

 

Do Voz do Movimento

Na noite deste último sábado (14), um homem encapuzado, ainda não identificado, invadiu a casa do trabalhador Sem Terra João Ferreira dos Santos (56), mais conhecido como João do Ouro, no Assentamento Cruz do Ouro, localizado em Itamaraju, Extremo Sul baiano, e efetuou disparos com uma arma de fogo contra o trabalhador e seu filho de apenas 16 anos.

Seu João do Ouro foi atingido nas costas e seu filho no ombro. Ambos foram encaminhados imediatamente para unidade de saúde mais próxima, porém o Sem Terra não resistiu e seu filho não corre risco de vida.

Um inquérito policial está sendo aberto para averiguar os motivos da execução, desconhecido pelos familiares, amigos e direção do MST na região.

Militante histórico do Movimento, João do Ouro esteve presente nas trincheiras da luta pela terra. Iniciou sua participação na organização ao se acampar no município do Prado e depois foi deslocado para o Cruz do Ouro, onde se destacou pelo processo de produção agroecológica. “Seu lote é uma referência dentro do assentamento”, conta Evanildo Costa, dirigente do MST.

“Estamos indignados e ao mesmo tempo preocupados com esse atentado. A história de João do Ouro sempre foi marcada pela força empenhada na conquista de seu pedaço de chão e pela motivação na organização das famílias para conquistar a terra. Seu legado nos inspira hoje”, destaca o dirigente.

A Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados e a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão foram alertadas, em Brasília, sobre o caso, para que medidas possam tomadas com caráter de urgência.

Velório

O corpo será velado e enterrado em Itamaraju. Os familiares e amigos aguardam a liberação da perícia e da funerária na tarde deste domingo (15).