Destaque

Alfabetizar é emancipar

“Que valores? Que ideologia? Que transformação?”, essas questões são apontadas por Djacira Araújo, do setor de educação, ao pensar a leitura e escrita como instrumentos de emancipação.

“Ter o privilégio de ver jovens e adultos aprendendo a ler e escrever é algo extraordinário”

Em entrevista para nossa página, Eleneuda Lopes explica como o “Sim, Eu Posso” tem contribuído no processo de emancipação dos trabalhadores e fala da importância que o método cumpre.